Menu
Estilo de Vida

10 dicas para poupar nas compras de supermercado

10 dicas para poupar nas compras de supermercado

Há sete meses eu e o meu homem Vívido iniciamos a grande aventura de viver enquanto casal dentro de quatro paredes. Não tem sido complicado, apesar de já termos vivenciado um confinamento e de termos aguentado 24h sobre 24h sempre juntos!! Acho que se pode dizer: “Great Sucess” (mas dito ao estilo Borat, sabem como é)!

Temos vindo a aprender a respeitar o espaço um do outro, mas também a fazer parte das coisas um do outro. Pode parecer contraditório mas eu passo a explicar: ele tem o escritório dele para trabalhar em paz e para ver os vídeos do YouTube sobre como transformar uma carrinha velha numa cabana do amor e eu tenho o meu quarto com os meus 1001 vestidos e os meus pares de calçado e saias e calças (perceberam a ideia). Mas também o tenho incentivado a cozinhar com mais afinco (com a minha supervisão, entenda-se) e até eu acabei por fazer um jogo ou dois de FIFA e a falhar redondamente. Podemos resumir isto num “couple goals”.

A maior ginástica prende-se com as finanças, especialmente no que ao supermercado diz respeito. Sinto que vivemos em supermercados. Vamos a este porque tem um cupão, aquele porque tem um bazarão cheio de coisas giras, o outro porque tem uma gama variada de produtos saudáveis. Fazemos o rali dos supermercados e gastamos um dinheirão. Por isso decidi aprender sobre como poupar na ida às compras e aproveito para partilhar convosco.

1 – Fazer uma lista de compras

Esta parte já temos por hábito cumprir, pelo menos quando sabemos que vamos fazer compras em maior quantidade. E realmente somos capazes de deixar o supermercado sem comprar nada que não faça parte da lista. O pior é quando vamos ao supermercado só de fugido porque nos falta leite e saímos com leite e mais uma dúzia de coisas. E pior: às vezes nem trazemos o leite! É importante ir fazendo a lista à medida que vão faltando alimentos ou produtos em casa de forma a que não nos esqueçamos de nada e para no fim não comprarmos a mais.

2 – Dar uma olhada nos folhetos

Aqui há uns anos uma grande cadeia de supermercados falava nos cartões e cartõezinhos, promoções e promoçõezinhas e realmente é uma seca mas ajudam. Alguns supermercados conseguem campanhas de 15% de desconto no valor total da compra e outros dão vales de 10 euros em combustível em compras superiores a 50 euros. A verdade é que gastar 50 euros em alimentação é num instante e, no meu caso que tenho um bolinhas de um Smart, os 10 euros em combustível é quase meio depósito. Se consultares os folhetos também podes descobrir que determinado produto que precisas mesmo e utilizas muito estará com desconto e assim podes poupar um dinheiro.

3 – Compra produtos de marca branca

Este passo também já tinha por hábito seguir porque É MUITO MAIS BARATO!! Honestamente será que notas assim diferença num arroz cigala e num arroz de marca branca? Vai-se a ver e vem extamente do mesmo sítio e só muda a embalagem. Aqui consegues poupar bastante dinheiro porque quase todos os produtos têm um gémeo marca branca.

4 – Compra em quantidade

No caso de produtos que não se estragam facilmente como é o caso do azeite, do arroz, da farinha, tenta comprar em quantidade quando os encontras com promoção. Talvez custe mais libertar um montante mais elevado de uma vez mas no fim acabará por compensar.

5 – Não vás com fome

Um estômago vazio é um grande inimigo na hora de fazer compras. Seja por questões de saúde porque vais ter a tentação de comprar aquelas bolachas cheias de chocolate (e açúcares e gordura) e porque vais acabar por comprar coisas das quais até nem precisas apenas porque tens fome.

6 – Ir sozinho/a às compras

Eu gosto de ir às compras com o homem e isso é mau para quem quer poupar porque passa a ser um momento divertido, dispersa-se mais e poupa-se menos. Claro que em alguns casos, dado o dom das mulheres para gastar dinheiro, pode ser importante que vá o homem para controlar o que vai parar ao carrinho.

7 – Optar pelo mais pequeno meio de transporte

Quantas vezes acontece de entrar numa superfície comercial e pensar “só vou levar três ou quatro coisas, não vale a pena levar cesto” mas depois acabamos a fazer trapézio e a pegar no saco do pão com a boca. Isto por vezes é aborrecido mas pode ser estratégico porque se conseguíssemos levar qualquer coisa presa às orelhas levávamos. E se levares um cesto contigo acabas por não comprar o que caberia num carrinho.

8 – Confirma o recibo

Eu aprendi com a minha mãe a confirmar o recibo ainda antes de sair do parque de estacionamento. Isto porque se repararmos que alguma coisa não está correta podemos ir para trás para retificar. Caso só notemos o erro quando já estamos em casa, ficamos com preguiça e em alguns casos (como por exemplo na pesagem da fruta) poderá ser complicado fazer a correção.

9 – Vai sem pressa

Este ponto é bastante lógico. Se não vais com vagar, não prestarás atenção aos preços e vais acabar por pegar na primeira coisa que te aparecer. Uma estratégia de marketing está em colocar os produtos mais acessíveis nas prateleiras acima ou abaixo do campo de visão. Por vezes o valor está por kilo, outras vezes por embalagem. Se fores a correr não vais estar atento aos pequenos truques.

10 – Não te esqueças do saco

Fazer compras sem ter como as levar é impensável. Se te esqueceres do saco vais ter de comprar (e se fores como eu, já tens uns 50 em casa) e isso é uma despesa desnecessária e imprópria para o ambiente. Coloca alguns no carro ou compra daqueles que mingam até ficarem uns moranguinhos mesmo fofos que cabem dentro da tua bolsa. Poupa e poupa o planeta.

11 – (este é conselho da minha mãe)

Não compres os produtos necessários para fazer determinada receita. Faz uma receita com os produtos que já tens em casa. Isto irá evitar umas quantas idas ao supermercado e de certa forma o desperdício uma vez que de vez em quando acabas por comprar determinado alimento necessário a uma certa receita mas que por norma até nem usas e acaba por se estragar.

E pronto, foram 10 dicas (mais uma extra) para mim e para vós. Prometo que o meu homem Vívido continuará bem alimentado.

Sobre o Autor

Uma eterna namorada da literatura, vibra com as pequenas notas que encontra nas páginas dos livros da biblioteca. Decidiu viver das palavras e por isso formou-se em Estudos Portugueses e Lusófonos, pela Universidade do Minho.

Sem Comentários

    Deixa um comentário